O que é o Rived?

RIVED é um programa da Secretaria de Educação a Distância - SEED, que tem por objetivo a produção de conteúdos pedagógicos digitais, na forma de objetos de aprendizagem. Tais conteúdos primam por estimular o raciocínio e o pensamento crítico dos estudantes, associando o potencial da informática às novas abordagens pedagógicas. A meta que se pretende atingir disponibilizando esses conteúdos digitais é melhorar a aprendizagem das disciplinas da educação básica e a formação cidadã do aluno.

1ª Atividade a Distância /8 horas

LEITURA DO TEXTO: O cursista ao ler o texto deve direcionar o olhar para o argumento de Spinelli e refletir sobre outras situações de aprendizagem vivenciadas, que tenham sido favorável ao aluno ascender e atingir o cume da pirâmide.

2ª Atividade a Distância/8 horas

LEITURA DO TEXTO: "Repensando a avaliação" de César Nunes, refletindo aspectos importantes de teorias e práticas educacionais como exemplo: um grupo da Faculdade de Educação Harvard, em que o objetivo maior do ensino oferecido por eles deve ser o "Ensino para Compreensão" (WISKE, 1998).
Para nós, educadores temos clareza dos objetivos de aprendizagem em nossas disciplinas? Será que refletimos sobre o comportamento do aluno que compreende totalmente, parcialmente, ou não compreende o que estamos vivenciando com ele?

3ª Atividade à Distância/8horas

LEITURA DO TEXTO: “Desenvolvimento de materiais multimídia e seu uso no contexto educacional” de César Nunes, versão para o curso “Como Usar Objetos de Aprendizagem”, fazendo reflexão sobre os contextos para desenvolvimento de multimídia, como: O contexto cognitivo e o contexto de ensino.
Navegação no site: http://rived.proinfo.mec.gov.br para escolha de um objeto na sua disciplina.
Elaboração de um plano de aula de acordo com o Objeto escolhido, orientando-se pelo Guia do Professor. Alternando sala de aula e laboratório para a exploração do objeto, atentando para a construção do conhecimento do aluno.
Enviar pelo e-mail do grupo.

sexta-feira, 11 de julho de 2008

8 comentários:

valeria regina gomes zilio disse...

Interessante o texto que acabei de ler. O aluno de hoje, não é mais aquele de mero acumulador de conteúdos. A fonte de informações que ele apanha, tanto nas redes de comunicações,como na internet é ampla. O mundo virtual chegou para facilitar e auxiliar o processo aprendizagem. Imaginem, como exemplo: O aluno observar, analisar, tirar suas próprias conclusões a respeito do estudo Citologia. Saborear, admirar, analisar a respeito das funções dos organóides celulares, a grande dinâmica da molécula do DNA. IMAGINEM NO MUNDO VIRTUAL. Muito mais sabor terá. Ao invés de cansativos textos expostos em quadro branco, xerox, transparencias. Aulas cansativas e monótonas.

Gizete Maria Soares disse...

A escola deve ser um espaço que valorize os dados e as informações significativas que os alunos trazem consigo a serem desenvolvidos em sala de aula, em busca da apropriação do conhecimento científico, possibilitando aos alunos estabelecer relações com outros conceitos ou saberes, ampliando sua capacidade de pensar e refletir.
Desta forma, a escola que disponibiliza dos objetos virtuais de aprendizagem, aliado a capacidade do professor que considera o conhecimento de mundo do aluno estabelecendo ou fazendo relação com o saber científico, facilitará seu desempenho acadêmico.

Anônimo disse...

Procurei trabalhar o conteúdo colocando em discussão o que o aluno sabia antes para depois confrontar através do que foi explicado por mim. Com isso fiz o aluno refletir sobre seu conhecimento prévio e o conteúdo sistematizado. Logo depois o aluno procurou resolver através do objeto de aprendizagem de forma dinâmica e conceitual. Luiz Sérgio da Silva (sergioprof20@yahoo.com.br@yahoo.com.br)

Anônimo disse...

Sabemso que a tecnologia, surgiu para facilitar a compreenção e a informação. O texto refere-se ao avanço tecnológico onde apresenta situações de aprendizagens. Nós professores aptos a transmitir essa informação prática devemos separar os conteúdos de qualidade para que não venha a desviar o aluno do seu principal objetivo que é o conhecimento e desenvolvimento da parte cognitiva. Atingir o nível máximo da pirâmide é fundamental uma compreenção, uma organização dos seus conhecimentos e conteúdos trabalhados e compreendidos pelo aluno.É possível alcançar o pantamar da pirâmide com as situações que apresentam os objetos virtuais sobre a visão crítica do aluno e sua forma de construir seu próprio entendimento. O acesso livre as informações, pode desviar essa informação de pensamentos. Daí ser necessário o acompanhamento dos setores ou áreas de aprendizagens. Como é interesante a máquina estar sobre o domínio. O poder da imagem contribui em muito para essa aprendizagem. O que estímula a curiosidade do aluno, facilita a criação de situações reais, simulações que aproxima o aluno.

gilssimar costa oliveira disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Maria da Conceição Xavier de Lima disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
José Luiz disse...

O autor apresenta através desse texto ferramentas que auxiliam a expandir os horizontes da inteligencia, mas os professores jamais estiveram tão perdidos na árdua tarefa de educar, simplismente pela falta de preparação e acompanhamento do avanço tecnológico. entretanto abri-se um leque de possibilidade para que os professores desenvolvam um trabalho, conduzindo os alunos para uma apredizagem que estimule sua criatividade, transformando-os em seres criticos e criativos.

Anônimo disse...

Professora Karen
Os objetos virtuais de aprendizagem: ação, criação e conhecimento.
Autor: Walter Spinelli
O ensino das ciências, especificamente no ensino de química, precisa despertar no aluno a criatividade, observando que, aulas não apenas práticas (laboratório) e teóricas, mas a utilização de software vem a complementar o aprendizado, sendo este material como apoio facilitando a compreensão e incentivo para a interdisciplinaridade, onde projetos virtuais de química podem levar o aluno aos cálculos matemáticos ou até mesmo a informações sobre física.
Hoje encontramos além dos laboratórios escolares conhecidos como laboratórios (didáticos), outras ferramentas que podem auxiliar o processo de ensino e aprendizagem entre eles podem citar a internet, os softwares de simulações de experimentos (entre outros como citados no texto). Estas ferramentas muitas vezes, têm o objetivo de melhorar a compreensão das atividades:
• Exercícios resolvidos em sala de aula.
• Visualização de fenômenos conceituados e aplicados pela ciência
• Utilização de Projetos por várias séries
Através de aulas utilizando o CD encontrado em livros de química foi possível preparar o aluno para aulas práticas (laboratório) no qual o aluno primeiro vivenciou como pode ser uma aula em um laboratório, sendo possível também demonstrar algumas experiências que não pode ser feita em um laboratório escolar, fazendo com que as experiências mais complexas não sejam para eles algo distante de sua realidade.
Professora Rosiane